terça-feira, 29 de maio de 2012

Identidades territoriais são discutidas na UEFS

Mesa redonda com o Prof. Dr  Walter do Carmo sobre identidade e território
Por Rafaela Rodrigues/Estudante jornalismo – FAT
Fotos: Valdenir Lima/Estudante jornalismo - FAT
Com o objetivo de refletir sobre as questões identitárias e territoriais, o grupo de Pesquisa em Geografia e Movimentos Sociais (GEOMOV) da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) promove o II Seminário para dar continuidade ao primeiro debate realizado em 2010, retomando a discussão sobre as Politicas públicas, Participação Social e Territórios de Identidade aspectos da sociedade contemporânea..
O evento que iniciou nesta segunda feira (28) e se estende até quinta-feira (31), está sendo estruturado em atividades como conferências, mesas redondas, sessões temáticas, apresentações de trabalhos, pôsteres e minicursos.
Na manhã de hoje (29), o professor doutor da Universidade Federal Fluminense (UFF), Walter Carmo Cruz, deu início as discussões da mesa redonda com o tema  ‘Identidade e territórios: novos enfoques, velhas questões?’, pesquisa realizada na região amazônica. Ao final da sua apresentação, Walter Carmo ressaltou que “a questão indenitária serve para repensar a questão politica, pois, identidade é uma questão de direito e justiça”.

Após a exposição do professor doutor Walter Carmo, o professor mestre da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Emerson Guerra deu continuidade ao debate relatando sobre identidade e território indígena.
Guerra destacou o modo de vida do índio em todos os aspectos da sociedade contemporânea.
Mesa redonda com o Prof. Dr Walter do Carmo sobre identidade e território

sábado, 19 de maio de 2012

Projeto de música encanta crianças no interior da Bahia

Por: Rafaela Rodrigues


Em Conceição do Coité, a 200 km de Salvador, o projeto de música Santo Antônio encanta a região sisaleira com sua arte. As crianças que são de bairros periféricos aprendem a tocar instrumentos clássicos como flauta doce, violino, violoncelo. A iniciativa tem contribuído de forma satisfatória para o desenvolvimento na formação educacional de cada uma das crianças envolvidas.
Segundo o instrutor da orquestra, Josevaldo Silva, é muito importante esta ação social, pois os jovens músicos se sentem mais empolgados em ver o seu trabalho reconhecido.
"Os amigos dos alunos do projeto ficam admirados ao ver eles tocando," declarou Josevaldo.
A estudante Letícia Rodrigues, 14, toca violino desde que iniciou a orquestra, em 2009 e acredita que esse projeto pode mudar a vida de várias pessoas, como mudou a dela.
“Antes do projeto eu ficava na rua exposta a diversos tipos de coisas ruins que o ambiente oferece. Hoje sou uma garota totalmente transformada, pois aprendi uma das artes mais importantes do mundo que é a música”, falou Leticia, entusiasmada.
Após destaque em matérias veiculadas na Rede Globo nacional, o grupo conquistou prêmios em quadros como o ‘Agora ou Nunca’ do programa "Caldeirão do Huck". "O caso do Caldeirão foi diferenciado. O dinheiro que recebemos do programa está sendo fundamental para a construção da nossa escola de música," falou Josevaldo.
O maestro explicou ainda que mesmo com a arrecadação financeira do programa, não será possível terminar a construção da sede do projeto musical. "Demos o primeiro passo, mas, a obra esta orçada em mais de 200 mil reais. Precisamos da colaboração de muita gente, além da sociedade coiteense, que já nos ajuda" disse o professor de música.
O autodidata finalizou dando uma mensagem de otimismo para quem deseja usufruir desta arte."Se você não puder aprender, incentive alguma pessoa que tenha esse desejo. A música renova o ser humano. O nosso projeto é apenas uma semente que poderá ainda gerar bons frutos. Não estamos preocupados em formar músicos, mas sim, pessoas de bem," finalizou.
Saiba como ajudar
Deposite qualquer valor no SICOOB (Banco 756, Agência 3017, C/C 15.509-8)
Ou na CAIXA ECONÔMICA (Banco 104, Agencia 1448, Conta Poupança 013.78422-3).
 Essas contas são da Associação de Moradores do Alto da Colina, em Conceição do Coité/BA, com CNPJ número 16.436.065/0001-14.
 A associação tem como finalidade principal desenvolver atividades ligadas a cultura e a arte.
Contatos
Projeto Santo Antônio de Música. Rua Martins Ferreira, S/N, Bairro Alto da Colina
Conceição do Coité - BA CEP: 48.730-000.
Tel. (75) 3262 3176 - 9190 0653 (Tim) - 8146-2599 (Claro)
E-mail: projetosantoantonio@gmail.com
Blog: www.projetosantoantonio.blogspot.com






Coiteense representa Bahia na Miss Surda Brasil 2012

Por Rafaela Rodrigues

Deiziane Mota, 24, instrutora de Libras do Colégio Estadual de Bandiaçu, será representante de Conceição do Coité no Miss Surda Brasil 2012. O evento acontecerá entre os próximos dias 22 e 25 em Fortaleza .

A decisão de participar do concurso foi da própria Deiziane incentivada por colegas da rede social. A mesma já participou de diversos eventos semelhantes em Coité e cidades vizinhas.

Recentemente ela ficou na segunda colocação na Miss Coité, porém não se importou com o resultado, pois queria e deseja novamente mostrar para o mundo que as pessoas com deficiências são capazes.

A coordenadora do concurso, Vanessa Vidal, considera o evento um marco social, já que será escolhida a modelo o qual irá representar o país em concursos de beleza internacionais.




sexta-feira, 18 de maio de 2012

Seca na Bahia ameaça os festejos juninos

Além de deixar cerca de 228 municípios em estado de emergência, a seca ainda pode cancelar o São João em algumas cidades do interior.
Por Alana Nery

A seca que atinge a Bahia está provocando prejuízos na produção agrícola e pecuária do estado e já pode ser considerada a mais intensa dos últimos 47 anos. Até o momento, pelo menos cinco cidades baianas cancelaram as festas juninas e algumas prefeituras declararam que as verbas que seriam destinadas às comemorações, serão revertidas para o combate à estiagem na região.
Segundo as últimas informações divulgadas na segunda-feira (14/05), municípios de grandes referências nessa época do ano, como Amargosa e Cruz das Almas continuam com a programação mantida. Outras cidades como Paulo Afonso e Mairí reprogramaram a grade de atrações para reduzir os custos.
“Não chove desde o ano passado, perdi toda a minha plantação de milho e agora preciso aumentar o preço do que restou para sobreviver”. Desabafa Antônio Souza, morador do Distrito de Irecê e dono de uma barraca na Feira Comercial em Feira de Santana.
O pronunciamento do governador Jaques Wagner sobre essa situação foi o de levantar verbas para solucionar o problema da seca na Bahia. “Primeiro vamos tratar da instalação de poços. Existem poços perfurados ainda não instalados. Também temos o programa de dessalinização que foram liberados seis milhões", disse em entrevista à TV Bahia.
A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cordec) estima em 2,6 milhões o número de pessoas afetadas pela estiagem sendo Feira de Santana a cidade mais atingida, com 55 mil moradores diretamente prejudicados pela falta d'água.
O governador e o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, assinaram convênios para a liberação de recursos, que fazem parte do programa Água para Todos, do Governo Federal.






quinta-feira, 17 de maio de 2012

Fazer as unhas no salão pode trazer riscos à saúde

Por Laiane Cruz
Quem não gosta de visitar o salão de beleza e sair de lá com os cabelos lindos e renovados? O mesmo vale para as unhas, que devem estar sempre limpas e bem feitas. Fazer as unhas no salão é uma prática comum entre as mulheres, mas o que no início parece um simples ritual de beleza, também pode trazer riscos imensos à saúde.

Foto: Reprodução| Reinaldo Marques Terra
Como os materiais utilizados pelas manicures e pedicures são coletivos, o ideal é que cada pessoa tenha em mão seus próprios utensílios. Montar um estojo com alicates, empurradores de cutículas, palitos, lixas e até mesmo os esmaltes preferidos custarão menos que contrair alguma doença.
A enfermeira Jamile Campos explica que na maioria das vezes o processo de esterilização dos materiais utilizados pelos salões não é eficiente. “A maioria dos salões possui estufas para esterilizar os materiais, porém elas não são cem por cento seguras. O ideal é que todo salão tenha um aparelho chamado autoclave, este sim mata por completo as bactérias”, afirma a enfermeira.
Ainda de acordo com a enfermeira, quem faz utiliza materiais coletivos em salões pode contrair diversas doenças. As mais comuns são a Hepatite B e micoses provenientes de bactérias nas unhas. A AIDS não é tão comum, porém não se deve ignorar a possibilidades.
A proprietária de um salão de beleza da cidade, Eurides Marques, explica que como a autoclave é muito cara muitos salões preferem comprar a estufa. Por isso, a solução adotada por ela foi ensinar todas as suas clientes a trazer seus materiais de casa, assim ela evitam contrair doenças, outra solução adotada é esterilizar os alicates e espátulas com um produto utilizado por médicos e dentistas nos consultórios, diminuindo ainda mais a incidência de bactérias.
“Quando a cliente resiste em trazer seu próprio material, eu compro e depois cobro o valor aos poucos. Outra medida que eu adoto é presentear a cliente com a lixa e o palito utilizado por ela no momento em que fazia a unha, assim elas saem mais felizes e com a saúde em segurança”, afirmou a cabeleireira.







Vários fatores podem dificultar a perda de peso. Saiba quais.

Por Laiane Cruz
Perder peso nem sempre é uma tarefa fácil. Para muitas pessoas essa dificuldade se torna ainda maior devido a fatores orgânicos ou àqueles relacionados ao estilo de vida da pessoa que quer emagrecer. É o que explica a nutricionista Izana Rios, especialista em nutrição clínica e terapêutica nutricional, e professora de dietética da Faculdade Anísio Teixeira.
Reprodução
Segundo a nutricionista, vários fatores podem favorecer o ganho de peso. “Algumas pessoas sofrem com influências genéticas, tem a questão psicológica, o sedentarismo e mesmo a dieta alimentar. Então, quanto mais fatores associados a pessoa tiver, relacionados ao ganho de peso, mas dificuldade terá em emagrecer”, afirma Izana Rios.
Uma pesquisa divulgada recentemente pelo Ministério da Saúde revelou que quase a metade da população brasileira sofre com a obesidade e o sobrepeso. De acordo com o levantamento, em 2006, 47,2% dos homens e 38,5% das mulheres estavam acima do peso ideal. Agora, as proporções subiram para 52,6% e 44,7 %, respectivamente.
Para Izana Rios, o estilo de vida acelerado da população favorece o aumento da obesidade no país. “O ritmo urbano também impôs às pessoas buscarem por alimentos mais práticos e rápidos, além da própria industrialização de alimentos ricos em calorias e gorduras, que juntas fazem com que as pessoas se alimentem de maneira inadequada, o que também se reflete no ganho de peso”.
E para driblar todos estes obstáculos algumas estratégias são essenciais. A nutricionista ensina que o melhor é realizar mudanças possíveis na alimentação, não diminuir simplesmente o volume, mas a quantidade de calorias a serem consumidas. Aumentar o consumo de frutas, verduras, em detrimento das massas, frituras e doces é o ideal. Praticar exercícios físicos com regularidade também faz parte do time contra a obesidade e o sobrepeso.





terça-feira, 15 de maio de 2012

Massagem Modeladora ajuda a reduzir medidas

Saiba como um toque pode fazer maravilhas pelo seu corpo


Por Juliana Figueiredo

Na luta para conquistar a boa forma e exibir um belo corpo, a massagem modeladora é uma maneira de eliminar gordura localizada e reduzir medidas, sem provocar dores. A técnica é bastante procurada pelas mulheres, por sentir maior dificuldade de acabar com a gordura localizada que se concentram no abdômen, coxas, glúteos, panturrilha e braços. Dependendo da região a ser trabalhada, é possível reduzir de 5 a 10 centímetros das medidas.
Massagem Modeladora ou Redutora- É um tratamento realizado por fisioterapeutas e Massoterapeutas utilizando técnicas terapêuticas assossiados a uma massagem manual vigorosa de deslizamento profundo, movimentos intensos, rápidos e repetitivos, onde se utiliza cremes específicos hipoalergênicos. O amassamento realizado nas manobras diminui os espaços intercelulares, provocando a diminuição de volume da área tratada.
A fisioterapeuta Candice Costa do Valle, explica que a Fisioterapia Dermatológica, dispõe de técnicas terapêuticas como eletroterapia, técnicas manuais, cinesioterapia, RPG, cosmetologia, capazes de tratar efetivamente diversas patologias clínicas e estéticas. “Esse conhecimento proporciona uma abordagem direcionada à forma precisa de tratamento, potencializando e assegurando resultados efetivos, sem causar riscos à saúde”, destaca Candice.
A massoterapeuta Nilza Silva enfatiza sobre os reflexos da massagem explicando que a massagem modeladora age desfazendo a linfa - inflamação do tecido adiposo que vira gordura localizada. "Os nódulos de gordura são desmanchados e vão para a corrente sanguínea, onde serão purificados. Em seguida, o corpo elimina as toxinas por meio de urina ou fezes", explica Nilza. Nesta técnica, não são utilizados aparelhos, mas apenas o trabalho manual e um creme com propriedades ativas, para não causar atrito das mãos no corpo.
A massagem auxilia a penetração do produto na pele, aumentando a capacidade de absorção do hidratante. “O movimento das mãos ajuda a fazer o transporte da linfa - toxinas e impurezas que formam a gordura localizada - para a os vasos sanguíneos, onde será purificada”, confirma Nilza. Quando ocorre a redução de medidas, a pele tende a ficar mais flácida. Para impedir a flacidez, utilizamos um creme especial, pois ele auxilia na renovação celular e inibe a destruição do colágeno.

O procedimento é indicado na redução de zonas localizadas de gorduras amenizando e prevenindo a celulite, atuando na dissolução de nódulos de gordura e retenção hídrica. Altamente eficaz em processos de modelagem corporal e melhora de tônus. A massagem modeladora realiza mobilização dos nódulos adiposos e ativação do sistema vascular e linfático, promovendo uma melhora no aspecto geral da pele, remodelando o corpo e tornando o tecido mais firme e homogêneo, ajudando a acabar com o aspecto de casca de laranja. Existe um possível desconforto decorrente da massagem, dependendo da sensibilidade de cada um.
A massoterapeuta também explica que a diferença da massagem modeladora para a relaxante, é a forma dos movimentos. Para auxiliar a modelagem e quebra dos nódulos de gordura, é necessário que o massagista faça movimentos mais fortes e com maior pressão, atingindo uma camada corporal mais profunda. Por isso, pode acontecer de algumas mulheres, após a sessão, ficar com a pele avermelhada. "Isso ocorre principalmente com pessoas de pele branquinha e que são mais sensíveis", explica Nilza.
Porem à massoterapeuta faz questão de lembrar que a pressão muito forte pode estourar os vasos sanguíneos e causar pequena hemorragia interna, que forma círculos de cor roxa na região afetada e causa dor e desconforto. Logo, vale lembrar que a massagem não pode causar edemas no corpo. "Muitas mulheres acreditam que a dor é um sinal de que o tratamento está fazendo efeito, o que é totalmente falso", conclui.
A massagem bem feita é aquela que reduz gordura localizada sem precisar machucar a paciente. A fisioterapeuta ressalta também “Por isso, desconfie se o profissional disser que é normal a pessoa ficar levemente machucada ou com desconforto causado por hematomas", avisa Candice. Ana Clara Ribeiro, 32, professora de educação física, afirma, “Eu prefiro aderir a uma boa alimentação, aos exercícios físicos para manter a boa forma, porém não abro mão de umas massagens corporais para manter minha estética sempre em dia. Afinal o tempo não é amigo de ninguém e por isso não quero me descuidar” conclui.
Em decorrência da grande preocupação com a saúde e com o envelhecimento da pele, muitas pessoas vêm procurando a Fisioterapia Dermato Funcional e a Massoterapia com a expectativa de melhorar a sua aparência física e a qualidade de vida. A Fisioterapia Dermato-Funcional é uma área que atua através da comprovação científica e das suas técnicas utilizadas para o tratamento dos distúrbios faciais e corporais. A massoterapia com suas técnicas milenares ambos visam os tratamentos de bem-estar, saúde, além do fator estético, trabalha o aumento da auto-estima e equilíbrio emocional.





segunda-feira, 14 de maio de 2012

Coiteense é premiado no maior concurso de fotografia do país

Por Rafaela Rodrigues

O  coiteense Robson de Almeida foi classificado entre as 10 melhores fotografias no 9º Concurso  Leica-Fotografe. Esse é considerado o maior concurso de fotografia do país e trabalha em parceria com a revista “Fotografe Melhor” de circulação nacional. O concurso que existe desde 2003, teve mais de 5 mil inscritos. O tema proposto esse ano foi Cenas Brasileira, o que trouxe inspiração ao fotógrafo coiteense, em registrar a casa antiga a qual seu avô morou.
Segundo Robson, o cenário da foto premiada é bastante significativo, pois lá está toda a origem de sua família. A casa foi construída há mais de 60 anos pelo seu próprio avô, Idelbrando Ferreira. Lá era palco das grandes festas realizadas na região da comunidade de Patos, onde fica localizada a casa antiga.
 “Não esperava ficar entre os 10, pois foram mais de 5 mil escritos e  fiquei surpreso quando recebi  a moção honrosa,” declarou Robson. Robson é autodidata e possui uma grande sensibilidade no olhar. Trabalha na Agência Silva, se dedica especialmente a  fotografia de casamentos, mas também faz trabalhos artísticos como esse que o levou a essa premiação.


quinta-feira, 10 de maio de 2012

Coleções de Outono/Inverno ganham as vitrines


Por Letícia Felix

As primeiras coleções de outono/inverno começaram a invadir as vitrines das lojas. Muitas tendências vistas anteriormente continuam com força total. Um exemplo são as peças com estampas de animais, com destaque para as de oncinha, que vem ganhando espaço não só nas roupas, mas também nos calçados e acessórios. 

As camisas (lisas ou estampadas) são perfeitas para a nova estação, e seguem em evidência, assim como as saias longas. Nesse outono/inverno, peças em couro são postas novamente em uso, principalmente as jaquetas. 

Para a consultora de estilo, Juliana Moraes, “as peças metalizadas e as transparências também estarão presentes nas araras nessa temporada”. Juliana também afirma que as rendas também estão em alta nas novas coleções, juntamente com peças com muito brilho. 

Nos calçados, botas e coturnos também serão bastante usados. E um novo modelo de sapato vem ganhando o gosto de todos. Os slippers, sapatos inspirados nos utilizados por homens ingleses no século 15, prometem ser os queridinhos das mais fashionistas.

De alcoólatra á empresário da reciclagem



Texto e fotos
Por Valdenir Lima

Essa é a história de Silvio Gomes Santos, 40 anos, casado, sem filhos, um ex-viciado em álcool (hoje regenerado por força de vontade), que se dedica a recolher materiais recicláveis pelas ruas de Feira de Santana, Bahia (localizada a 109 km de Salvador), para transformar em renda.
Gomes cursou o segundo grau e sonhava cursar faculdade de contabilidade ou economia, por gostar muito de números. O destino lhe reservou outro caminho,  depois de vários tropeços o mesmo descobriu, há sete anos atrás, sua verdadeira paixão, a reciclagem.
Ele cata cerca de trezentos quilos de recicláveis por dia. Entre eles papel, papelão, ferro, cobre, embalagens plásticas de todos os produtos, inclusive de limpeza, alumínio, bronze e todo material que possa ser transformado e reutilizado. “Amo o que faço, só de ver menos lixo no planeta é bom demais, sem contar que garanto meu sustento daqui. Nunca ganho menos de hum mil reais por mês”, comemora.
Carregando um carro (estilo carroça, mas está construindo um triciclo motorizado a partir de uma moto RD 135cc), Silvio vai embalando seu sonho der ser empresário, ele é empreendedor individual. “Estive no Sebrae e já estou inscrito no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), e  contribuo com o  INSS, hoje já posso comprar a produção de outros catadores”.
O único apoio que garante ter recebido na sua jornada empresarial foi da Associação Montepio dos Artistas Feirense, que doou um terreno temporariamente, na rua Cristovão Barreto S/N, onde classifica os materiais e reside atualmente. Silvio é um empreendedor nato, “vou criar uma empresa para empregar várias pessoas na reciclagem, e ser fornecedor direto das indústrias transformadoras”, garante. 
Gomes não participa de nenhuma cooperativa ou associação de reciclagem, mas quem quiser trabalhar como ele neste ramo e não sabe por onde começar, pode procurar a Cooperativa dos Badameiros de Feira de Santana – COOBAFS (que conta atualmente com 55 membros). Segundo a diretora financeira, Cristiane dos Santos Rosa, o candidato vai receber todas as informações, responderá um questionário e se tiver o perfil exigido pode se tornar um cooperado.
Quem quiser mais informações pode acessar:

Telefone:(75)3624-4481

O planeta agradece.


Crescimento imobiliário em 2012

Por Lara Lima

Mesmo com expectativas mais contidas para a economia neste ano, corretores e líderes de entidades do ramo imobiliário creem ainda em expansão na cidade de Feira de Santana. Uma das justificativas, segundo eles, é o ainda considerável déficit habitacional.

Para Rogério Marques, diretor da R. Carvalho, estamos entrando em um período de "normalidade boa", com ritmo de crescimento mais moderado. "Isso não é ruim. O mercado esteve superaquecido nos últimos anos e agora continuaremos expandindo, mas em uma intensidade mais normal", afirma Rogério.

Segundo ele, embora haja uma perspectiva muito boa para médio e longo prazos, é difícil que se consiga igualar a 2010.

"Essa loucura de vender um lançamento inteiro em um dia não poderia se sustentar", diz Rogério Marques. Ele acrescenta que esse declínio na curva de expansão será bom para os consumidores, já que irá refletir nos preços.

O diretor da R. Carvalho, Roberto Carvalho, crê que bairros com valorização de até 100% nos últimos três anos, como Santa Mônica, Muchila e Pedra do descanso podem ter preço de seus imóveis reduzido no primeiro semestre.

O público de classe média, que procura apartamentos com dois ou três dormitórios, deve puxar a fila de atenção das empresas do ramo imobiliário. "É uma faixa econômica que está otimista e cada vez maior", afirma Rogério Marques. Ele acrescenta que o mercado de maior luxo, com imóveis de quatro dormitórios, também pode crescer “Esse grupo ficou muito tempo esquecido”, afirma.

Dia D: Sábado de vacinação no município

Por Letícia Felix,

Com informações da SECOM

Foi realizado no último sábado (5), o Dia D, onde pessoas com mais de 60 anos, crianças de seis meses a dois anos, gestantes, indígenas e profissionais de saúde puderam ser vacinados contra Influenza, doença comum nos períodos de chegada do inverno.

No Dia D, foram vacinadas um total de 9.170 pessoas nos postos de vacinação em Feira de Santana. Para Janice Estrela, chefe da Divisão da Vigilância Epidemiológica, o número registrado foi bom, mas “precisamos mobilizar ainda mais o público alvo, para que possamos alcançar a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde para o Município vacinar 99.764 pessoas”, afirmou.

Jaqueline Dias, profissional de saúde, ressalta a importância da vacinação para pessoas da área. “É muito importante para nós que trabalhamos diretamente com saúde a vacinação, pois estamos constantemente tendo contato com pessoas contaminadas”, ressaltou.
A vacinação prossegue normalmente até o dia 25, e está sendo disponibilizada nas Unidades Básicas de Saúde e postos volantes, como na Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Hiper Bompreço (Boulevard Shopping), supermercado G Barbosa (Rodoviária) e Estação de Transbordo Central. 

Janice Estrela observa que grávidas em qualquer fase da gestação podem tomar a vacina. Ainda ressalta que “É necessário desmistificar mitos, pois a vacina não causa a gripe. A dose contém vírus inativos, mortos, incapazes de provocar a doença”, esclarece.

15 minutos e nada mais



Por Letícia Felix

O feirense que necessita resolver serviços bancários precisa de muita paciência até ser atendido nos bancos. Grandes filas e poucos caixas definem o cotidiano de pessoas que constantemente precisam de atendimento nas agências.
Mesmo com leis que defendem o consumidor limitando o horário máximo em 15 minutos de espera nas filas, a situação vista nos bancos é bem diferente, assim como conta a estudante Jéssica Santos. “Cheguei aqui mais ou menos às 14h15. Já são 15h30 e ainda não fui atendida, sendo que ainda tem muita gente na minha frente”, desabafou.
João Santana, funcionário que faz serviços bancários constantemente para a empresa em que trabalha, também relata situações parecidas. “Sempre que venho fazer algum pagamento para a empresa que eu trabalho, perco muito tempo. Fico aqui no banco mais ou menos 2 horas. Já cheguei a ficar quase 3 horas esperando.”
O Procon, órgão especializado na defesa do consumidor realiza fiscalizações constantes nas agências, mas é necessário que o consumidor faça denúncias quando estiver tendo o seu direito violado, podendo utilizar o telefone (75) 3603-2800.

A força da mulher



Por Tâmires Ribeiro

 De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) as diferenças de inserção no mercado de trabalho entre homens e mulheres foram reduzidas em 2011, com as mulheres aumentando sua participação em todas as formas de ocupação. Em 2003, por exemplo, a proporção de homens com carteira assinada no setor privado era de 63,3%, enquanto as mulheres eram de 37,7%, uma diferença de 24,7pontos percentuais. Em 2011, essas proporções foram de 59,6% e de 40,4%, fazendo com que essa diferença diminuísse para 19,1 pontos percentuais.
O maior crescimento de participação feminina foi observado no emprego sem carteira no setor privado: (diferença de 26,9 pontos percentuais em 2003) (63,5% homens e 36,5% mulheres.) “Sempre fiz questão de trabalhar, ter o meu dinheiro e ser independente, ou seja, comprar o que eu quiser”, afirma Carmelita Bonfim merendeira escolar.  
Autonomia, liberdade de expressão, são palavras que afirmam que as mulheres não ficam mais presas ao lar e nem suas ideias são sufocadas. Hoje comandam universidades, escolas, cidades e até a presidência da república.
“Cresci vendo a profissão de meu pai e gostei tanto que aprendi e hoje trabalho na área de construção civil. Por enquanto sou ajudante de pedreiro, sofro algumas discriminações, mas as enfrento e sigo em frente”, relata Fernanda Santos ajudante de pedreiro.

INTOXICAÇÃO ALIMENTAR E A FOLIA

Por Lara Lima

A micareta da cidade de Feira de Santana está para começar, aumentando a frequência das refeições fora de casa e o perigo da ingestão de alimentos estragados. De acordo com a Secretária de Vigilância Sanitária de Feira de Santana (SVS), 27% dos casos de intoxicação alimentar entre os anos de 2009 e 2011 ocorreram no período da micareta “Houve um grande índice de intoxicação alimentar relacionados a alimentos como cachorro-quente, churrasquinho e hambúrguer”, afirma a coordenadora da Secretária de Vigilância Sanitária, Kerssia Leal.
Uma das primeiras recomendações de nutricionistas é observar as condições de higiene em barracas ou em outros locais que forneçam alimentos para não ocorrer infecções alimentares “Há uma variedade de produtos de aparência bem duvidosa, então, fique atento. Na dúvida, não compre.”, alerta a nutricionista, Valéria Dias.
Apesar de existir uma inspeção da Secretária de Vigilância Sanitária um mês antes da festa e palestras para os barraqueiros sobre as práticas de alimentação, há um desinteresse por parte dos vendedores “É feito um grande trabalho pela Secretária, mas a conscientização dos vendedores é muito baixa”, relata Graziela Ribeiro Vinhas, engenheira de alimentos da SVS.

TUDO IGUAL NO MUNDO DA MODA

Por Lara Lima

A acessibilidade rápida da informação promove uma padronização no modo de se vestir. As pessoas usam as mesmas coisas gerando uma “normose”. De acordo com a psicóloga, Alzeni de Oliveira, todo mundo quer se encaixar num padrão. “A angústia de não ser o que os outros esperam de nós gera bulimias, depressões, síndromes do pânico e outras manifestações de não enquadramento”, afirma a psicóloga.
A maioria das pessoas tem medo de sair fora desse padrão criado, medo de errar e não pertencer a um grupo. “Só uso o que está na moda quando tá na moda”, ressalta Camila Oliveira, estudante.
Na opinião de Anne Caroline, design em bijuterias, a rapidez de informação tem vantagens e desvantagens “ A desvantagem é que as pessoas conseguem a informação muito rapidamente, então o "segredo" de uma tendência dura muito pouco, é difícil conseguirem pegar um elemento daqui e outro dali transformando em algo seu. A vantagem é que isso faz com que as pessoas consigam “entrar no estilo” com mais facilidade”, conclui a design.

PÁSCOA – RESSURREIÇÃO DE CRISTO

Frequentadores da igreja não sabem o sentido real da Páscoa.

Por Miralda Carvalho
Para o Padre Raimundo de Oliveira, este desconhecimento do povo se dá em função da falta de orientação dos pais; na falta de critérios com que educam os filhos. “Faz-se necessário mostrar aos filhos, desde tenra idade, que Jesus é o ponto de partida de nossas vidas, para qualquer que seja o caminho a seguir”, disse ele.
A Páscoa para os cristãos é uma data comemorativa da ressurreição de Cristo, ou seja, quando Ele passa da morte para a vida.
O significado da Páscoa remonta de eras longínquas, quando do êxodo do povo de Israel do Egito, pelo mar vermelho; a viagem pelo deserto em busca da terra prometida. A partir daí, toda família hebreia deveria comemorar este feito anualmente, para lembrar-se da libertação da escravidão egípcia e do pecado. Daí, dar-se o nome de Festa da Libertação.

Segundo Dom Raimundo de Oliveira, vigário da Paróquia de Santa Luzia, a Páscoa é a data magna da igreja, visto que revivemos e reverenciamos a morte para a vida eterna de Jesus, com a sua ressurreição. Muitas são as datas celebradas pela igreja católica, entretanto, esta é a mais importante. ”A simbolização da morte de Cristo, sensibiliza e muito os cristãos, rememorando a dor e sofrimento de Jesus, que padeceu em prol da salvação de todos”, disse ele.

Conforme o pároco, muitos são os símbolos da Páscoa, mas a do ovo é o mais praticado. O ovo traz a ideia de início de vida, passando assim, a simbolizar a ressurreição, como o nascimento de Jesus para uma nova vida. A igreja aderiu ao coelho, por ser um animal de grande fertilidade. Este é o símbolo mais popular, levando-se em conta o propósito que ela firmou com sua missão de levar ao mundo a palavra de Deus, tornando-se fecunda. Sendo assim, a imagem do coelho traz o simbolismo do poder da Igreja de produzir novos discípulos. Para os cristãos, o cordeiro é o próprio Jesus que foi sacrificado para nos salvar.

Em entrevista a algumas pessoas que estavam dentro da Igreja Católica, umas foram categóricas em afirmar que a Páscoa simboliza o nascimento de Cristo, para outras a Páscoa simboliza o Coelho e o ovo de Páscoa com chocolate.

BR 324- Sinalização para a vida

Por Tâmires Ribeiro

 Placas de sinalização dificultam a visibilidade dos moradores de Amélia Rodrigues no Km 544 da BR-324.Além das barras de ferro colocadas ao longo da BR as placas também atrapalham quem necessita atravessar a pista.

“Para poder enxergar se vem carro ou não, temos que ficar bem atentos e próximos à estrada, correndo o risco dos carros invadirem o acostamento e nos atropelar”, afirma Elizângela Santos, moradora da cidade.

Apesar das melhorias feitas na BR, ainda há muito a fazer, principalmente quando crianças, jovens e idosos necessitam se deslocar de um lado para o outro da cidade. Melhorias no pavimento, acostamento, sistemas de drenagem, sinalização, são serviços que favorecem mais segurança aos condutores.

Grande parte dos acidentes rodoviários acontece nas travessias de zonas urbanas ou em curso de urbanização, com predominância de acidentes com pedestres. O volume de tráfego, a ausência de semáforos, a velocidade praticada, faz com que seja extremamente perigoso para um pedestre atravessar a estrada, informa o site vias seguras (www.vias-seguras.com/).

“E o que está sendo feito para diminuir o índice de atropelamentos, será preciso mais mortes para solucionar os problemas? Cadê as passarelas?” questiona Maria Lucia dos Santos.

A população está indignada com a falta de atenção aos moradores. Os diversos pedidos feitos e protestos realizados até hoje não resultaram ações efetivas por parte do governo. A falta de passarelas e redutores de velocidade ainda gera acidentes e mortes. Caso os órgãos competentes não façam nada, a população ameaça remover as placas, afirmam moradores.


CAPS: REDE DE ATENÇÃO À SAÚDE MENTAL

Resgate para a cidadania 

Por: Tâmires Ribeiro

O CAPS de Amélia Rodrigues possibilita aos pacientes com transtornos mentais um ambiente em que os usuários convivam como pessoas normais. A equipe não usa roupas hospitalares para manter um clima mais agradável.

“Sofro de distúrbio bipolar e depressão, antes minha vida era um inferno, mas hoje sou outra pessoa, amo o CAPS, para mim eles são como uma família e sem eles não consigo viver” relata Norma Vasconcelos usuária do serviço.
Criado para ser substitutivo as internações em hospitais psiquiátricos o CAPS é um Centro de Atenção Psicossocial um lugar de referência e tratamento para as pessoas que sofrem com transtornos mentais. Através da inserção social pelo acesso ao trabalho, lazer, exercício de direitos civis e fortalecimento dos laços familiares e comunitários essas pessoas poderão ter uma nova chance de participar da sociedade.
Segundo a coordenadora do CAPS I Natecia Cardoso, o sistema atende pessoas que por algum motivo há impossibilidade de viver e realizar seus projetos de vida. São, de preferência, pessoas com transtornos mentais severos e/ou persistentes incluindo os transtornos relacionados às substâncias psicoativas (álcool e outras drogas) e também crianças e adolescentes com transtornos mentais. Para ser atendido a pessoa pode procurar por esse serviço ou ser encaminhado pelo Programa de Saúde da Família ou por qualquer serviço de saúde. Pode ir sozinha ou acompanhada, devendo procurar, preferencialmente, o CAPS que atende à região onde mora.

Os projetos desse serviço muitas vezes ultrapassam as barreiras físicas, pois há a preocupação com o sujeito, sua singularidade, história, cultura e o seu cotidiano. A prova está estampada nos rostos dos pacientes. “Já tentei suicídio, mas depois que conheci o CAPS, a minha vida mudou. Sofro de depressão, mas com a ajuda da família CAPS, estou enfrentando minhas dificuldades”, disse Maria Hidália que já é usuária do serviço há dois anos.

O serviço tenta fazer com que os seus pacientes se sintam a vontade, para conviver como pessoas normais, e não vivam presos, mas sim inseridos na sociedade. A cidade de Amélia Rodrigues apresenta 500 usuários cadastrados. Com uma equipe composta por um grupo de diferentes técnicos de nível superior e de nível médio.






LER: DOENÇA DEGENERATIVA

Por Miralda Carvalho

A LER (lesão por esforço repetitivo), é uma doença degenerativa que ataca em princípio os membros superiores, afetando os músculos, os nervos e tendões, causando irritação e inflamação.

Segundo Osmar de Oliveira – ortopedista, já há uma novidade, que será a grande saída para todas as patologia ortopédicas superficiais e em nível de tecidos moles, que é a Mesoterapia; técnica que nasceu e foi desenvolvida na França pelo Dr. Michael Pistor. Ele diz ainda que vê a médio e longo prazo a possibilidade de chegarmos à cura da LER/DORT, que depende de alguns estudos médicos, fisioterápicos e a conscientização dos trabalhadores de como adquirir a LER/DORT.

Uma das causas de aposentadoria e indenização pelas empresas é a Ler, conforme especialistas da área de neurologia, reumatologia e ortopedia.
Seus principais sintomas são: dor, edema e limitação, as quais podem ser classificadas como: de forma grosseira, leve, moderada ou severa e, cada uma delas tem um tratamento diferenciado.
Faz-se necessário hoje, além do tratamento físico instituído, também, apoio psicológico, pois, são comuns patologias de caráter crônico. Com o avanço da doença, surgem novas técnicas fisioterápicas e o uso de órteses, havendo a possibilidade de cura. 

Conforme declaração de Lara Nunes, portadora de Ler/Dort, ela descobriu o problema, sentindo muitas dores no punho e um certo incômodo muscular. Procurando um médico ortopedista, este detectou a Ler em estado avançado. Com tratamento terapêutico e fisioterápico, ela se diz não curada, mas bem melhor.

LIXO: PROBLEMA SÉRIO EM FEIRA DE SANTANA


Por Miralda Carvalho

A população de Feira de Santana reclama do acúmulo de lixo deixado nas esquinas da cidade. O povo é responsável pela sujeira, lugar limpo é sinal de povo sadio, conforme o supervisor de resíduos finais, (compactamento e cobertura), do Aterro Sanitário de Feira de Santana.
Segundo Cláudio Vasconcelos, funcionário da prefeitura, quando se fala em lixo, imediatamente vem à mente a lembrança de insetos e animais nocivos à saúde, como: ratos, baratas, moscas e formigas.
Para o supervisor, inexiste o fator educação, visto que a população contribui com a sujeira da cidade. “A sujeira está associada à cultura do povo. Falta  compreensão no sentido de que a cidade limpa traz saúde à população”, disse. Afirmou o mesmo que Feira de Santana entrará na lista das cidades mais limpas do estado, visto que está trabalhando no sentido de mudar o pensamento da população, com orientadores ambientais trabalhando de casa em casa com essa finalidade.
Para Manoel Ferreira, morador do bairro da Conceição II, por ser Feira de Santana uma cidade que recebe gente de todo lugar, gente boa e ruim, ficando difícil controlar onde eles devem jogar o lixo.
A prefeitura faz a parte que lhe cabe que é mandar carros para arrecadar o lixo, agora, “se o povo joga nas esquinas das ruas, sem nenhum respeito aos demais moradores, este já passa a ser um caso de polícia” disse:
Para Raimunda Moreira Braz, moradora no bairro da Conceição II, o carro do lixo passa nos dias determinados. “eu coloco o lixo na porta todo dia porque dentro de casa fica com o cheiro ruim”. Aqui é como se diz: “se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”, então é melhor deixar na porta, mesmo correndo o risco de animal mexer nos sacos.



Saiba como combater o Câncer do Colo Uterino

Estudos recentes mostram uma forte ligação entre a infecção genital pelo papiloma vírus humano (HPV) e o câncer do colo uterino. O HPV está presente em mais de 99% das células destes tumores.
Por Juliana Figueiredo
Existem mais de 200 tipos de HPV, sendo que aproximadamente 15 deles são considerados de alto risco e estão relacionados com o câncer do colo uterino. Segundo a doutora Rita Cristina Carvalho Rios Ginecologista e Obstetra e também Coordenadora Municipal do Programa de Assistência Integral a Saúde da Mulher (PAISM), no município de Feira de Santana, informa que a prevenção do câncer de colo uterino deve ser realizada através dos exames de colposcopia e papanicolaou rotineiramente, uma vez ao ano, a partir do início da atividade sexual. “A segurança é de praticamente 100% quando realizados esses dois exames em conjunto”.
Manifestação da doença- Papilona Vírus Humano o HPV, quando atinge o colo uterino pode provocar alterações, que se não forem diagnosticadas e tratadas podem, com o tempo (em torno de cinco anos), causar câncer de colo uterino. Algumas lesões, como as verrugas externas podem ser visualizadas a olho nú, porém na maioria das vezes as lesões são pequenas e são detectadas através do exame de colposcopia, onde o médico utiliza um aparelho (colposcópio) que aumenta a imagem, podendo assim identificar as lesões e realizar biópsia (retirado de um fragmento pequeno) para fazer o diagnóstico anátomo patológico (através do microscópio). O parceiro sexual também deve ser investigado através do exame de peniscopia. A captura híbrida é um dos exames mais indicados para diagnosticar o problema. Ele detecta a presença ou não do vírus, e sabermos que tipo de vírus está presente: o HPV oncogênico (que pode causar o câncer) ou o HPV não oncogênico (que não tem potencial maligno).
Exames para identificação do vírus- Um dos principais objetivos do exame de colposcopia é a detecção inicial da infecção por HPV, para que a paciente seja tratada, impedindo assim o desenvolvimento, com o passar do tempo, do câncer de colo uterino. Papilona Vírus Humano (HPV) é um vírus que acomete o trato genital inferior (vulva, vagina e colo do útero) causando lesões micropapilares (bolhinhas) ou verrugas. Em geral não apresenta sintomas específicos. A principal forma de transmissão é a sexual, porém admitem-se outras formas ainda não esclarecidas. É importante lembrar que a doença pode ficar latente, ou seja, aparecer após vários anos do contato.
A infecção pelo HPV é muito comum, cerca de 50% a 80% das mulheres sexualmente ativas serão infectadas por um ou mais tipos de HPV em algum momento de suas vidas. Estudos epidemiológicos mostram que apenas uma pequena fração (entre 3% a 10%) das mulheres infectadas com um tipo de HPV de alto risco de câncer desenvolverá câncer do colo uterino. Ainda assim, o câncer do colo uterino é uma doença de alta prevalência no Brasil. A sua incidência torna-se evidente na faixa etária de 20 a 29 anos e o risco aumenta rapidamente até atingir seu pico, geralmente, na faixa etária de 45 a 49 anos.
De acordo ainda com a médica, esse exame é colhido através de uma escovinha que é passada no local da lesão e colocado em uma solução para ser analisada no laboratório. “Por se tratar de um vírus, o tratamento do HPV não é tão simples, como tomar um remédio para matar fungos (como, por exemplo, na candidíase). O tratamento envolve a destruição de todas as lesões causadas pelos vírus, e isso pode ser feito através da destruição química (agentes químicos), ou através da destruição física (eletrocauterização)”, afirma a doutora Rita Rios.
Ela informa ainda, que o fundamental é que o tratamento seja feito sobre visão colposcópica, para que sejam destruídas todas as lesões, com uma margem de segurança. Após o tratamento, a paciente é considerada curada se não apresentar mais as lesões. “Por isso, inicialmente é necessário um acompanhamento rigoroso através de colposcopia e papanicolau a cada três meses, e posteriormente, a cada seis meses Algumas vezes é necessário complementar a investigação com captura híbrida, lembrando que mais importante é saber se as lesões (identificadas através da colposcopia) não voltaram”, conclui.
De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), é o segundo tumor mais frequente na população feminina, atrás apenas do câncer de mama, e a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil. Por ano, faz 4.800 vítimas fatais e apresenta 18.430 novos casos. Prova de que o país avançou na sua capacidade de realizar diagnóstico precoce é que na década de 1990, 70% dos casos diagnosticados eram da doença invasiva. Ou seja: o estágio mais agressivo da doença. Atualmente 44% dos casos são de lesão precursora do câncer, chamada in situ. Esse tipo de lesão é localizada em mulheres diagnosticadas precocemente, se tratadas adequadamente, têm praticamente 100% de chance de cura. Para 2012, o Inca estima 17.540 novos casos.
Prevenção- A transmissão do HPV genital ocorre através da relação sexual, ou através do contato direto com a pele contaminada. Por este motivo, o uso de preservativo na relação sexual diminui o risco desta transmissão, consequentemente, reduzindo também a incidência do câncer de colo uterino. Outras medidas que fortalecem a imunidade, como não fumar, providências anti-stress e boa alimentação também são importantes e, logicamente, realizar os exames preventivos (colposcopia e papanicolau) anualmente.


quinta-feira, 3 de maio de 2012

Por: Laísa Melo




Projetos do CUCA valorizam o teatro em Feira de Santana


O teatro ainda não tem o reconhecimento que ele merece em Feira de Santana. Mas também deixou de ser desvalorizado. A produção teatral local ganhou um caráter profissional. Acontecem pesquisas, elaborações antes das apresentações dos espetáculos, que é uma reunião de ações. Figurinista, costureira, cenógrafo, técnico de luz estão envolvidos nestes processos.
Segundo Jacy Queiroz,atriz e coordenadora das oficinas de teatro do Centro Universitário de Cultura e Arte (CUCA), o público de Feira de Santana já começa a entender que teatro não é brincadeira, e está maior do que nos anos anteriores. E ainda completa dizendo: “ o público feirense ainda não é grande o suficiente para que o ator seja só ator e viva disso. O teatro em Feira de Santana é um dos mais baratos do mundo, com meia promocional de R$10,00, às vezes R$8,00. Isso é uma forma de atrair o público.”
O CUCA oferece oficinas de teatro nos níveis infantil, adolescente e adulto. E tem também oficinas específicas como linguagem, dramaturgia corporal, jogos teatrais. É oferecido um leque de opções à comunidade feirense.
Recentemente dois espetáculos para o público adulto trouxeram para os palcos do CUCA o trabalho de alunos que passaram pelas oficinas: “A Cartomante” e “ O Justo”, do projeto Conto em Cena.
O público infantil também é muito valorizado. Há 8 anos acontece o “Domingo tem Teatro”, que estimula a formação de platéia com peças para os futuros admiradores do teatro. Nos últimos meses, os pequenos se divertiram com os espetáculos”Os Cigarras e os Formigas” e “As Rimas de Catarina”, também encenados por atores que passaram pelas oficinas do CUCA.


Série - Marketing Político

Marketing Político II
Por Xiko Melo
Origem
Desde quando surgiu no seu formato moderno na campanha do General Eisenhower, nos Estados Unidos, em 1952, até hoje, podemos observar a generalização do uso e a sofisticação crescente da atividade, que se transformou no mais eficiente instrumento eleitoral das democracias contemporâneas e na mais bem sucedida forma de difundir idéias.
No Brasil, se confunde o marketing político com a propaganda eleitoral. Na verdade, a propaganda eleitoral gratuita é a última fase de um trabalho muito mais amplo e complexo. O marketing político não é só propaganda e defini-lo é complicado, mas podemos afirmar que o marketing político é um conjunto de procedimentos e técnicas, utilizando pesquisas qualitativas e quantitativas, para avaliar os humores, variações do eleitorado para, a partir daí, encontrar o melhor caminho.
Eleição após eleição, muitas novidades surgiram. No início os grandes avanços foram a promoção de apenas uma proposta por aparição ("Unique Selling Proposition" - USP) e a propaganda negativa (ataque a outros candidatos).  Depois, vieram os debates e com a segmentação do eleitorado, vimos às peças publicitárias dirigidas a minorias.
O político está virando um produto do marketing, ou “que os marketeiros estão despolitizando a eleição”. Bem, um político virar um produto, não é o caso, mas torná-lo uma marca, isso vem sendo feito.
Não podemos afirmar que um político é igual a um sabonete, mas as técnicas de marketing utilizadas podem ser semelhantes. Um sabonete, para o consumidor, não significa apenas uma barra de saponáceo para higiene corporal, assim como um candidato tampouco significa para o eleitor apenas uma pessoa isolada. A técnica sempre estará a serviço das vantagens, dos projetos, do seu conteúdo, criando assim uma embalagem que deve sempre falar o que realmente o produto tem de melhor. (Quando as têm, as contra-indicações normalmente são ditas pelo opositor). É claro que quando se adquire um produto que não corresponde ao anunciado, todos temos o direito de devolvê-lo, como foi o impecheament do Collor, ou mesmo não votando mais no político enganador.
Elevar do marketing ao topo da pirâmide de poder político é um equívoco, no entanto, se bem utilizado tende a ser confundidos com seus próprios objetos, tal é a relação íntima que se estabelece entre estratégia de marketing e propósitos do cliente.
O trabalho é criar uma boa embalagem para um bom produto, afinal, você já viu anúncio de classificados de venda de carro em que diz “vendo Chevete 79 todo enferrujado, sem documento e com os faróis quebrados”? Ora, sejamos realistas. Todos nós temos defeitos e virtudes, e na vida real não existem mocinhos e bandidos, todos nós temos nossos momentos de vilão e de herói, isso é normal. O grande segredo no marketing atual é justamente isso, não esconder a verdade, é mostrar para todos que aquele político é um ser humano, que mostra com entusiasmos suas virtudes, mas principalmente não esconde seus defeitos e os enfrenta com coragem.

"Um príncipe sábio deve observar modos similares
e nunca, em tempo de paz, ficar ocioso”
Nicolau Maquiavel em 1513